Multiways

Exportação

Exportações de 15 bilhões de dólares são recorde para o mês de janeiro
02 de Fevereiro de 2011

 

As exportações em janeiro de 2011 (US$ 15,215 bilhões) foram recorde histórico para o mês e o mesmo aconteceu para os valores das importações (US$ 14,791 bilhões) e da corrente de comércio (US$ 30,006 bilhões). Além disto, houve superávit na balança comercial em janeiro (US$ US$ 424 milhões), com reversão dos resultados negativos dos dois últimos anos (déficit de US$ 179 milhões em janeiro de 2010 e déficit de US$ 530 milhões em janeiro de 2009).

 

Em entrevista coletiva para comentar o resultado mensal, na tarde desta terça-feira (1º/2), o secretário-executivo do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), Alessandro Teixeira, explicou que os números se devem a três fatores. “Há três pontos importantes. Um, o preço das commodities continua num nível elevado; dois, nós temos aumentada a quantidade; e três, nós temos diversificado a nossa pauta de exportações nos três segmentos, ou seja, básicos, semimanufaturados e manufaturados”, disse.

 

Em relação à divisão por fator agregado, as exportações de produtos básicos e semimanufaturados também registraram valores recordes para meses de janeiro, com US$ 6,686 bilhões e US$ 2,332 bilhões, respectivamente. Já os manufaturados somaram US$ 5,925 bilhões. Na comparação com janeiro de 2010, as três categorias de produtos tiveram crescimento: manufaturados (8,6%), básicos (56,3%) e semimanufaturados (29,4%).

 

No comparativo do mesmo período, houve expansão das vendas externas brasileiras para regiões desenvolvidas (União Européia: 38,7% e Estados Unidos: 15,4%) e em desenvolvimento (Ásia: 34,4%, África: 63,8%, Europa Oriental: 28,7% e Oriente Médio: 26,4%), o que indica a diversificação dos mercados de destino.

 

Na classificação dos países, os cinco principais compradores foram China (US$ 1,773 bilhão), Estados Unidos (US$ 1,659 bilhão), Argentina (US$ 1,391 bilhões), Países Baixos (US$ 891 milhões) e Japão (US$ 615 milhões).

 

-Importações

 

Na divisão dos produtos importados pela categoria de uso, houve crescimento das aquisições de bens de capital (27,6%), matérias-primas e intermediários (19,4%), bens de consumo (29,5%) e combustíveis e lubrificantes (16,9%) sobre janeiro de 2010. 

Os cinco principais países fornecedores foram China (US$ 2,345 bilhões), Estados Unidos (US$ 2,305 bilhões), Argentina (US$ 1,182 bilhão), Alemanha (US$ 955 milhões) e Japão (US$ 622 milhões).

 

 

Fonte: MDIC

Planeta Sustentável