Multiways

Mundo

Agronegócio deve focar África e Índia
19 de Novembro de 2019

A guerra comercial entre Estados Unidos e China pode progredir de acordo com a opinião do professor sênior de agronegócio global do Insper, Marcos Jank, como ele expôs durante palestra no Summit Agronegócio Brasil 2019, realizado na última quarta-feira (13/11), em São Paulo.

 

Ele lembrou que, para o agronegócio brasileiro, negociar hoje com a União Europeia "não é mais grande coisa", pois a Europa já não é mais um mercado tão interessante para a agropecuária brasileira, ao contrário do mercado asiático e do Oriente Médio, muito importantes ao País.

 

Mais importante ainda é focar na África e na Índia. Apenas 10% do agro brasileiro vai para lá, mas Índia e África têm uma população de 3 bilhões de habitantes, sendo assim o Brasil poderia avançar significativamente nas exportações. Além da oscilação de preços de commodities agrícolas ou da guerra comercial EUA-China, um dos principais obstáculos enfrentados pelo agronegócio brasileiro atualmente é a dificuldade de se comunicar e de mostrar ao mundo que é sustentável, por isso é de extrema importância a conexão com esses países citados acima.

 

Fonte:ESTADÃO.COM.BR

Planeta Sustentável